pterigio-mirai-oftalmologia-taubate

A CIRURGIA DO PTERÍGIO é feita em centro cirúrgico, com anestesia local (ou seja, a pessoa fica acordada e não recebe anestesia geral), dura em média 15 a 30 minutos, e a pessoa vai para casa no mesmo dia e com curativo no olho.

Nos primeiros dias, o olho fica vermelho e irritado, mas com o uso dos colírios vai voltando ao normal em alguns dias ou semanas.

Existem várias técnicas para a CIRURGIA DO PTERÍGIO. Em todas elas, realiza-se a retirada total do PTERÍGIO. A diferença está no que é colocado no local onde antes havia o PTERÍGIO.

  • Na técnica mais simples, não se coloca nada no local.
  • Na técnica mais atualmente utilizada coloca-se uma parte de conjuntiva retirada de outro local do olho (transplante de conjuntiva).
  • Em outra técnica, coloca-se um tecido chamado membrana amniótica (transplante de membrana amniotica) que é um tecido retirado da placenta e processado em laboratório especializado.

A colocação desses tecidos ou enxertos (conjuntiva ou membrana amniótica) visa diminuir a chance do PTERÍGIO voltar ou recidivar.

Além disso, alguns oftalmologistas utilizam um medicamento chamado mitomicina C para diminuir a chance do PTERÍGIO voltar. Ele pode ser usado durante a cirurgia ou no pós operatório na forma de colírio.

Uma técnica antiga que não tem sido mais utilizada para a CIRURGIA DO PTERÍGIO é a betaterapia. Por muito tempo ela teve seu papel mas pelas complicações existentes foi substituida pelas técnicas mais modernas.

É preciso dar pontos na CIRURGIA DO PTERÍGIO?
Em geral é necessário dar pontos na CIRURGIA DO PTERÍGIO, para fixar os “enxertos” (conjuntiva ou membrana amniótica) colocados. No entanto, em alguns lugares, já é usado uma cola biológica que gruda esses enxertos e evita a necessidade dos pontos. Isso é a CIRURGIA DO PTERÍGIO sem pontos.

O PTERÍGIO pode voltar?
Sim, o PTERÍGIO pode voltar mesmo após a cirurgia. Por isso é importante a realização dessas técnicas mais modernas com colocação de membrana amniótica ou o transplante conjuntival. O uso da mitomicina C também diminui a chance do PTERÍGIO voltar após a cirurgia.

* Muito importante: Apenas seu oftalmologista pode avaliar com precisão seu caso clínico em particular.
Clique aqui para agendar uma consulta ou ligue: (12) 3421-9495

Itens Relacionados