catarata-mirai-oftalmologia-taubate
  • CIRURGIA DE CATARATA moderna é um procedimento bastante seguro embora complexo, realizada sob anestesia local, sendo o tratamento definitivo da CATARATA.
  • Ela substitui o cristalino danificado por uma lente artificial que recuperará a função perdida.
  • O cristalino pode ser retirado inteiro ou por facoemulsificação (um aparelho tritura e aspira o cristalino).
  • A técnica de facoemulsificação apresenta muitas vantagens, como a rápida recuperação visual e, normalmente a não necessidade de pontos (suturas).
  • A CIRURGIA DE CATARATA exige cuidados pós-operatórios como qualquer outra intervenção cirúrgica.

A CIRURGIA DE CATARATA recupera totalmente a visão?

A CIRURGIA DE CATARATA é realizada visando à recuperação total do olho afetado, mas o nível de recuperação visual vai depender da existência ou não de doenças, da qualidade do material e medicamentos utilizados na cirurgia, de alterações de outras estruturas oculares associadas à catarata (doenças da córnea, doenças da retina e do nervo óptico, principalmente) e, igualmente, da magnitude dos riscos e complicações que podem ocorrer durante e após qualquer cirurgia.

Quais são as complicações que podem acontecer?

Na CIRURGIA DE CATARATA (Facectomia) faz-se necessária a abertura do globo ocular do paciente, e isso expõe o olho a riscos de hemorragias e infecções. O trauma cirúrgico, mesmo sem intercorrências, pode levar às seguintes complicações em olhos predispostos:

  • Complicações Retinianas (edemas, hemorragias e descolamento de retina);
  • Complicações Corneanas (lesões endoteliais, edemas);
  • Processos inflamatórios (uveítes);
  • Glaucoma.
    Caso haja risco de complicações que comprometam o olho e diminuam a possibilidade de recuperação da visão, o implante da lente intraocular – parte do procedimento padrão – pode não ser possível ou aconselhável.

NA REMOÇÃO DA CATARATA POR FACOEMULSIFICAÇÃO, AS VANTAGENS SÃO MUITAS:

  • Menor tempo de cirurgia;
  • Menor incisão cirúrgica;
  • Não necessidade de “pontos” (na grande maioria das vezes);
  • Recuperação mais rápida da visão.

RECOMENDAÇÕES:

  • Não use colírios, especialmente os que contêm corticóides, sem recomendação médica, e respeite o prazo determinado pelo médico para a aplicação do medicamento;
  • Procure um oftalmologista imediatamente, se notar qualquer inflamação ou sofrer algum trauma na região dos olhos;
  • Consulte também o oftalmologista sempre que notar alguma alteração visual. A evolução da catarata é lenta, pode ocorrer primeiro em um dos olhos e a pessoa vai se acostumando com a perda progressiva da visão;
  • Não tenha medo da cirurgia. Os resultados são animadores e a recuperação, muito rápida.

O QUE É A CATARATA?

O cristalino é a lente situada atrás da íris. Sua transparência permite que os raios de luz o atravessem, alcançando a retina e formando a imagem que vemos. Quando estamos com catarata, temos uma lesão ocular que atinge e torna opaco o cristalino, comprometendo a visão.

SINTOMAS:

Como os raios luminosos não conseguem atingir plenamente a retina onde se situam os receptores fotossensíveis, o portador de catarata tem dificuldade para enxergar com nitidez. No início da lesão, a pessoa vê como se estivesse com a lente dos óculos embaçada. Com a evolução do quadro, porém, passa a enxergar apenas vultos.

CAUSAS:

A catarata pode ser congênita (casos raros) ou adquirida. A principal causa da doença é o envelhecimento. Embora o problema apareça geralmente em indivíduos com mais de 50 anos, há casos de crianças que já nascem com a doença (geralmente filhos de mães que tiveram rubéola ou toxoplasmose no primeiro trimestre de gestação). Outras causas da catarata são o diabetes, o uso sistemático e sem indicação médica de colírios, especialmente dos que contêm corticóides, as inflamações intra-oculares e traumas como socos ou batidas fortes na região dos olhos.

DIAGNÓSTICO:

O diagnóstico da catarata é feito pelo oftalmologista. Valendo-se de um exame minucioso, ele verificará se o cristalino possui alguma lesão (aparência de véu esbranquiçado nos olhos).

* Muito importante: Apenas seu oftalmologista pode avaliar com precisão seu caso clínico em particular.
Clique aqui para agendar uma consulta ou ligue: (12) 3421-9495

Itens Relacionados